PASSE ESCOLAR BEM/BOM

SOBRE O BILHETE ÚNICO ESTUDANTE

O Bilhete Único Estudante pode ser utilizado nos meios de transportes dos ônibus e microônibus da Capital, Metrô e CPTM;

O estudante que também é professor terá que optar pelo bilhete único estudante ou, pelo cartão do professor;

Isso ocorre porque o sistema de cadastramento de estudantes e professores é o mesmo. Dessa forma, para evitar duplicidade de benefícios, bem como o desvio desses, o sistema só aceita um cadastro “ativo para cada titular”. Assim, o último cadastro enviado, mais atual, fica “ativo”, suspendendo os anteriores. Diante disso, o estudante/professor só poderá solicitar o benefício cujo cadastro estiver “ativo”. – Todos os Bilhetes são enviados para os estudantes/professores sem créditos; 

Há bloqueio temporário para utilização dos cartões nos ônibus e linhas do Metrô/ CPTM; – O Bilhete Único Estudante é de uso pessoal e intransferível; 

O uso indevido ou abusivo, bem como dados cadastrais incorretos ou ilegíveis e fotos que impossibilitem a identificação do titular, podem acarretar a apreensão e posterior cancelamento do bilhete; 

O uso indevido do bilhete estudantil pode acarretar também o cancelamento do benefício, quando constatado o uso de terceiros, por reconhecimento facial, através das câmeras instaladas nos bloqueios ou validadores; 

Durante o período de cumprimento de sanção o estudante deverá pagar o valor integral da tarifa.

Tipos de benefícios:

Gratuidade: Desconto de 100% nas passagens de ônibus/Metrô e CPTM do Município de São Paulo, na Região Metropolitana de São Paulo ou nos municípios de Campo Limpo Paulista, Jundiaí ou Várzea Paulista)

Meia Tarifa: Desconto de 50% nas passagens de ônibus/Metrô e CPTM do Município de São Paulo, na Região Metropolitana de São Paulo ou nos municípios de Campo Limpo Paulista, Jundiaí ou Várzea Paulista)

Quais estudantes não têm direito ao Bilhete Único de Estudante:

– Estudantes com idade inferior a 6 anos, porque não pagam passagens; – Estudantes que residem a menos de 1 quilômetro da instituição de ensino;

– Para os quais não há oferta de transporte coletivo urbano no percurso entre a residência e a instituição de ensino; – Estudantes que frequentam cursos livres: línguas ou dança, por exemplo; – Estudantes que frequentam cursos preparatórios para o vestibular;

– Estudantes em período de realização de estágios; – Estudantes que frequentam cursos não reconhecidos, descredenciados e/ou instituições de ensino não autorizadas;

– Que frequentam cursos cuja duração seja inferior a 1 semestre (seis meses); – Estudantes em regime de internato, como militares (soldados) que residem em quartéis ou universitários que moram em repúblicas (alojamentos) dentro da Instituição de ensino, como o CRUSP;

– Estudantes beneficiários de gratuidade no sistema de transporte coletivo urbano oferecido na cidade de São Paulo (Deficiente, Idoso, TEG, Vai-e-volta, entre outros benefícios voltados ao transporte), não terão direito ao benefício da meia passagem ou a gratuidade, pois não podem acumular mais de um benefício;

– Funcionários de Escolas/Faculdades: Diretores, vice-diretores, gerentes de escola, assistentes de escola, coordenadores, monitores, serventes, inspetores, funcionários administrativos e demais;

Obs.:- Solicitamos especial atenção ao item (9) nove deste manual “CONTROLE DO BENEFÍCIO – FISCALIZAÇÃO”, por tratar-se de informações, também pertinentes, a estudantes/professores.

Manual da SPTrans


MAIS INFORMAÇÕES ACESSE: http://estudante.sptrans.com.br/

 


BOM ESCOLAR

BOM é ter uma vida de conquistas pela frente.

O BOM Escolar é o cartão concedido aos alunos e professores dentro das regras para a concessão do benefício de acordo com a Resolução STM 10, que dá direito ao desconto de 50% no pagamento da tarifa nas linhas intermunicipais da Região Metropolitana de São Paulo e nas linhas operadas pela Metra no corredor São Mateus/Jabaquara e Diadema/Berrini.

Para saber mais sobre o Passe Livre e Meia-Tarifa clique aqui.

 CALENDÁRIO 2020

Janeiro/2020 – Não há cota para compra de créditos para o Meia Tarifa (Art. 4º da Resolução STM 10 de 22/01/2003) nem utilização do Passe Livre (art. 2º do Decreto 61.134 de 25/02/2015 e Art. 5º da Resolução STM 6 de 26/02/2015). No Meia Tarifa, pode haver utilização do cartão, se houver saldo de créditos.

02/01/2020 – Liberação do banco de dados 2020 para as escolas atualizarem o cadastro de estudantes e professores no Portal Parceiros da EMTU.

06/01/2020 às 13h – Liberação para estudantes e professores preencherem os formulários de Requisição e Revalidação no site da EMTU.

01/02/2020 – Início das vendas de créditos eletrônicos no Meia Tarifa, para cartões emitidos ou revalidados em 2019 e 2020.

01/02/2020 – Início da recarga do Passe Livre a ser realizada mensal e automaticamente, para cartões emitidos ou revalidados em 2020.

01/02/2020 a 29/02/2020 – Período para a compra de créditos eletrônicos para cartões Meia Tarifa emitidos/revalidados em 2019 e que ainda não foram revalidados em 2020.

01/03/2020 – A partir desta data, cartões Meia Tarifa NÃO REVALIDADOS em 2020 não poderão ser recarregados.

Julho/2020 – Redução da cota mensal de 50 (cinquenta) para 30 (trinta) viagens no Meia Tarifa (Art. 2º da Resolução STM 91 de 25/10/2011) ou de 48 (quarenta e oito) para 24 (vinte e quatro) viagens no Passe Livre (Art. 2º do Decreto 61.134 de 25/02/2015 e Art. 5º da Resolução STM 6 de 26/02/2015).

31/10/2020 – Fim do prazo para preenchimento de formulários de Requisição e Revalidação pelos estudantes e professores e de cadastramento de estudantes e professores pela escola no Portal Parceiros da EMTU. Após esta data, a escola não poderá mais incluir ou alterar (CEP, bolsa, curso etc.) o cadastro do estudante ou professor, apenas excluí-lo (se necessário).

30/11/2020 – Fim do prazo de envio de documentação pendente à EMTU, desde que o pagamento do boleto tenha sido realizado.

Dezembro/2020 – Redução da cota mensal de 50 (cinquenta) para 30 (trinta) viagens no Meia Tarifa (Art. 4º da Resolução STM 10 de 22/01/2003) ou de 48 (quarenta e oito) para 24 (vinte e quatro) viagens no Passe Livre (Art. 2º do Decreto 61.134 de 25/02/2015 e Art. 5º da Resolução STM 6 de 26/02/2015).

30/12/2020– Fim do prazo para o estudante ou professor informar pelo site da EMTU os dados bancários para a devolução do valor da taxa do passe escolar ou para ser reembolsado pessoalmente na EMTU, em São Bernardo do Campo, em razão dos motivos contidos no subitem 8.10 do Regulamento do Passe Escolar/2020.